Sedentos.


"A medida que o vão (da porta) foi se alargando divisei uma figura escura, envolta em sombras, em minha soleira, e um rosto pálido me fitava. As feições eram humanas, mas os olhos não."
A figura possuia um rosto pálido, mas com feições bonitas, um rosto que despertava medo, mas ao mesmo tempo passavam confiança, quando olhei em seus olhos pude perceber que não eram humanos, eram olhos grandes, vermelhos que pareciam estar sedentos de sangue, e estavam. Seus cabelos eram pretos, como a noite, e seu corpo era forte. 
Ele foi avançando lentamente, enquanto avançava não consegui me mover estava presa em seus olhos. Ele parou em minha frente e perguntou qual era meu nome, com muita dificuldade consegui pronunciar Vitória, ele disse que era um nome bonito. Comecei a ficar com medo quando ele disse que logo me tornaria como ele, eu não queria me tornar um monstro sedento por sangue. 
Ele se chamava Matt, eram apenas alguns minutos que ele estava a minha frente, mas parecia uma eternidade, quando me dei conta estava hipnotizada por ele. Matt também percebeu o meu estado, e usou isso a seu favor, foi se aproximando cada vez mais, pegou meu queixo delicadamente, e deu uma mordida em meu pescoço.
Naquele momento senti uma dor que me queimava por dentro, que ia me consumindo aos poucos, mas que acabou passando. Matt me levou até o espelho, quando me olhei não reconheci, estava pálida como ele, e meus olhos de um vermelho mais intenso que o dele, sentia uma dor na garganta, na verdade era sede de sangue.
Eu não queria ser um monstro sedendo por sangue, comecei a gritar, e quando me dei conta estava acordada, tudo não se passou de um sonho, mas parecia tão real, foi quando olhei para o lado e vi uma figura pálida, abri e fechei os olhos e a figura continuava ali imóvel.
Decidi aceitar meu destino e me tornar um monstro, ao lado de Matt, e fugir para sempre dos olhos humanos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário