Uma carta para uma recém descoberta


Falsidade,
Parece que quanto mais eu ando mais eu você me persegue em... Sabe, há algum tempo atrás eu mal sabia de sua existência, mas de uns tempos para cá, a vejo em muitos.
Quando me falavam sobre você, eu não sabia ao certo o que era, achava que era algo que os outros sofriam, mas vi que eu estou no pacote.
As amizades são movidas e iniciadas pelas coisas em comum, principalmente, mas ao contrario do que muitos pensam nas coisas em comum você está presente, que beleza!
As pessoas reclamam que fulano fala mal dele, mas se for observar, este fulano também fala mal de qualquer um. É por isso que você não some Falsidade, por que todos falam mal de todos e eu não gosto disto.
Há alguns anos atrás não entendia por que era pecado fofocar, hoje eu entendo...
O pior de tudo é que não posso me afastar, com medo de sofrer, o que for, por que você sempre irá me perseguir, complicado.
Confiar? Não posso mais, em ninguém. Sabe aquela frase “Eu era feliz e não sabia” se aplica muito bem neste momento.
Era muito bom não conhecer as pessoas, conhecer o caráter de cada um, eu era mais feliz assim.
Espero Falsidade que você suma das relações que tenho com as pessoas, espero mesmo que você suma da minha vida, uma coisa impossível (eu sei), mais vou continuar tentando...
Passar bem,
Isabella



Nenhum comentário:

Postar um comentário