Eu e a solidão.

Novamente a solidão batia em minha porta, com o desejo incansável de entrar e viver em minha casa. Todas as outras vezes eu resisti, não deixei sua presença fria, monótona e triste entrar. Mas dessa vez eu queria saber qual era seu gosto. 
Abri a porta com muita calma, e até medo de ver sua face, no instante em que a vi, me arrependi de ter deixado - a entrar em minha vida. Porque eu quis sentir seu gosto e ver sua face? Não tenho a resposta para essa pergunta. Porque me deixaram abrir a porta, porque não tentaram me impedir? Porque.
A solidão era gentil, e ao mesmo tempo fria e calculista, sempre esteve do meu lado. Acho que nos raros momentos de alegria, ela por alguns minutos me deixou viver. Mas eu percebi que ela só me deixava viver, para me fazer sofrer no silêncio do meu quarto, olhando aquela parede branca, fria, com a luz da lua a entrar pela janela, e o vento frio que me dava calafrios.
Naquele momento eu me senti só, sem ninguém, e pensava: onde estão aquelas pessoas que disseram que nunca me abandonariam. E ali estava eu sozinha, em meu quarto escuro. Eu e a solidão. 
Um dia perguntei a solidão, porque ela nunca me deixava, e porque insistia em me fazer sofrer. E ela respondeu: Eu não te faço sofrer, você sofre porque você quer, e eu não vou embora, porque você não me manda ir embora, pelo contrario me recebeu muito bem, em sua humilde casa em sua vida. Se você quer que eu vá embora, me mande ir, me enfrente, não tenha medo. Agora se não me enfrentar, não poderia ir embora e te deixar.
Naquele momento eu entendi que ela só estava ali, porque eu queria, porque eu era fraca e a deixava ficar, porque eu havia - a recebido de braços abertos. Eu tinha medo de que minha "amiga" fosse embora e eu ficasse ainda mais só.
Eu podia estar cercada de pessoas, que ainda podia sentir sua presença ali, me rondando me assombrando. Podia estar com milhares de pessoas, e ainda assim me sentir só.
Mas hoje eu aprendi a conviver com a solidão, eu aprendi a lidar com ela, eu preciso dela, infelizmente me tornei dependente dessa droga. Mas aprendi minha lição. 


Obs: Domingo foi o dia do blogueiro. Então parabéns a todos aqueles que são dono de algum Blog (mesmo que parabéns atrasados). 


Última Página. (@ultimapagiina)

Nenhum comentário:

Postar um comentário